Resenhas

Resenha: Mais Lindo Que A Lua #1, de Julia Quinn @editoraarqueiro

21 de fevereiro de 2018

......
Autora: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Páginas: 272
Compre: Buscapé
Adicione: Skoob
Mais lindo que a lua é o primeiro livro da série irmãs Lyndon e conta história de um amor à primeira vista. Você acredita em amor à primeira vista? Não? Sim? Julia Quinn inova mais uma vez escrevendo um romance de época incrível que vai fazer você acreditar que pode sim existir amor à primeira vista.

Victoria Lyndon e Robert Kemble eram jovens quando se conheceram e o amor foi à primeira vista. Mas eles viviam em mundos diferentes, o pai de Victoria era o mais novo vigário da região e Robert é o elegante conde de Macclesfield. Acostumado a ter tudo que quer, Robert logo corteja Victoria e a pede em casamento no primeiro dia que se viram. Os dois prometem amor eterno e, talvez, eles seriam felizes para sempre naquele dia se a família de ambos não interferissem.
"– Ah, Torie, Torie. Eu a farei tão feliz. Prometo. Quero lhe dar tudo.– Eu quero a lua! — gritou ela, de repente acreditando que tais fantasias eram de fato possíveis.– Eu lhe darei a lua e tudo mais que você quiser – disse ele com intensidade.E então a beijou." — PÁG 23
Entretanto, os pais de ambos eram contra a união, foi então que eles decidiram fugir, mas também o plano não deu muito certo. Por fim, um mal entendido fez com que eles se separassem de maneira brusca e cruel.
Sete anos depois, Victoria está trabalhando como preceptora cuidando de um pestinha quando ele teve a maestria de confundi-lá e daí a jovem fica presa num labirinto. Depois de horas lá, ela ouve murmúrios, que se transformam em vozes altas conforme vão se aproximando dela. De repente, um esbarrão, e lá estava ele, Robert, o conde de Macclesfield.

Após sete longos anos desde a última vez que viu a mulher que mais amou na vida, Robert se torna um homem insensível, egoísta e egocêntrico. Tinha tudo que queria, com quem ele queria e tudo ao redor girava as suas vontades. Quando se esbarrou no seu antigo amor num labirinto, tudo que ele queria era vingança. Uma doce e terrível vingança. Queria fazê-la perder o emprego para depois oferecer um emprego um tanto incomum – ser sua amante. Claro que Victoria não aceita e não penas isso, ela acaba vendo que o único homem que já amou não existe mais.

Robert, acostumado a ter tudo que quer, promete que Victoria será dele custe o que custar, mas isso terá um grande preço. Esse reencontro abre feridas e mágoas do passado, que ambos não esqueceram. E não só isso! Ambos vão ter que aprender a perdoar e perseverar para que o amor prevaleça.
" Porém nenhuma dessas mulheres o fez esquecê-la. Não se passava um dia sem que Victoria lhe viesse à cabeça. Sua gargalhada, seus sorrisos. Sua traição. A única coisa que ele nunca poderia perdoar. Torie. Aqueles cabelos negros espessos. Os olhos azuis brilhantes. A idade a deixara ainda mais linda. E ele a queria. Que o senhor lhe ajudasse, porque ele ainda a queria. Mas também queria vingança. Só não sabia o que queria mais. " — PÁG 58
Meus sentimentos para com esse livro foi de amor e ódio. Vou falar primeiro sobre o ódio, visto que é o que mais me incomodou na leitura e fez com que eu tirasse uma estrela.

Os acontecimentos do livro se resume do seguinte modo: início de um amor à primeira vista, um desencontro, lapso temporal de sete anos, ao se reencontrarem o ressentimento e a dor é nítida, um desejo de vingança por parte de Robert e ele tentando forçar um casamento.

Embora o livro se passasse em uma época em que as mulheres não eram muito respeitadas e que eram submissas ao homem, acho que Robert passou dos limites tentando forçar algo que Victoria não queria, em um determinado momento. Ele foi rude, grosseiro, se achava o melhor porque sustentava um título. Não levava em conta o que Victoria dizia e não respeitava sua independência. As atitudes de Robert me incomodaram muito!
Contraponto, Victoria é uma protagonista maravilhosa. Perdeu o amor da sua vida, fugiu de casa e teve que se virar sozinha. Trabalhou duro aguentando humilhação dos outros e depois conseguiu um emprego como costureira onde finalmente ela pôde conseguir sua independência e pôde se sentir pela primeira vez feliz em sete anos. Ela é decidida, forte e uma puta protagonista. Victoria sabia que lá no fundinho, ela ainda tinha um sentimento por Robert, mas agora ela entendia que não precisava casar para ser feliz. Ela já era feliz sozinha! E Robert tem que provar que tem como eles serem casados e felizes e ao mesmo tempo ser independentes.

Fora isso, o livro é bem divertido e espirituoso. Julia Quinn como sempre consegue nos prender em mais uma leitura linda e cativante. Eles protagonizam várias cenas divertidas e ficam se cutucando o tempo inteiro. Também teve muitas cenas de humor ácido e sensuais. E como já era de esperar, o amor prevaleceu. Se eu acredito em amor à primeira vista? Talvez... esse livro me fez enxergar o amor por outro ângulo.

Enfim, é uma leitura muito despretensiosa e bem divertida.  Recomendo a leitura!
Classificação: 4/5


Postado por Marina Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por ter lido!