Resenhas

Resenha: Vacas, de Dawn O' Porter @HarperCollinsB

10 de novembro de 2017

......
Autora: Dawn O' Porter
Editora: Harper Collins 
Páginas: 336
Compre: Buscapé
Adicione: Skoob

"Existem vários tipos de mulheres, e todo esforço é necessário para que elas não sejam vistas apenas como novilhas ou vacas. Mulheres não precisam se encaixar em estereótipos. Vacas não precisam seguir o rebanho."
Aqui está um livro surpreendentemente maravilhoso. Um livro excepcional que trata do feminismo de uma forma divertida e ao mesmo tempo dolorosa. Confesso que estava com poucas expectativas, mas elas foram todas sanadas até o final do livro.

A trama conta história de três mulheres: Tara, Stella e Cam, que tentam viver de acordo com o que querem para suas vidas sem ter que se encaixar ao padrão imposto a elas.

Tara é mãe solteira, tem 42 anos e trabalha como produtora de TV num ambiente totalmente machista. Ela tem que conciliar o trabalho e cuidar da filha, Annie, sozinha e os seus chefes não compreendem quando ela sai mais cedo para dar um atenção para filha. Além disso, na escola da filha as outras mães a julgam por ela ser mãe solteira e por não querer a presença do pai na vida da filha.


Stella é uma personagem que me preocupou durante toda a leitura. Tanto a sua mãe como a sua irmã, Alice, morreram por causa de uma doença que Stella também tem mais de 80% de chance de ter: o câncer. Para prevenir o desenvolvimento da doença, a jovem precisa tirar o útero e os seios. Essa pressão está fazendo com que ela perca a noção das coisas e começa a mentir e fingir sobre qualquer coisa que lhe convém. Ela era tão agarrada com a irmã que nunca se recuperou da morte dela e sempre que pode usar roupas ou fica no Facebook da irmã. Embora tenha um namorado, ela é sozinha e ele nunca a compreende.

Cam é uma jovem livre, que faz o que quer e vive da maneira que quer. Ela é uma blogueira famosa e vive bem de vida num apartamento luxuoso com os homens que ela quer. Seu blog tem mais de 16 anos e fala sobre sua vida e como as mulheres podem ser livres, sem rótulos e moldes conservadores. No entanto, sua família é tradicional e não gosta muito do que ela posta na internet e acha que ela vive muito sozinha.
Três mulheres. Três vidas distintas que vão se interligar e a catástrofe de uma mulher vira a inspiração de outra, e uma lição para todas.
"Você tem o poder de moldar seu próprio destino, você tem o poder de moldar seu de não ser diminuída, rebaixada ou intimidada." — PÁG 146
"Não Seja Uma Maria Vai Com As Outras."
Sobre a obra como um todo, não há o que falar. O livro é divino, muito tocante e trás muitas reflexões. Ele aborda de forma simples temas muito importante e bem atuais, como, feminismo, família, sexualidade, maternidade, entre outros. Durante toda a leitura, vi o quão massacradas e abusadas são as mulheres diariamente. DIARIAMENTE e às vezes nem percebemos. Somos constantemente julgadas, violadas, tratadas como uma pedaço de carne, ou como VACAS. O livro trata de todas essas coisas de uma maneira singular e tocante.

Como já disse, cada personagem sofre algum julgamento diário e tentam fazer suas escolhas de acordo com o que querem pra si e não pelo que a sociedade impõe. A personagem que mais gostei foi Tara. Ela passa por uma situação completamente comum hoje em dia e que na maioria das vezes o causador do constrangimento sai em pune e a pessoa que sofre o constrangimento fica com marcas que nunca vai esquecer. (Para saber o que Tara passou leia o livro :D) O que mais gostei foi ela ter dado a volta por cima e seguido a vida de uma forma mais feliz, que ajudasse a outras mulheres.
De início, Stella foi a quem menos gostei, mas no decorrer da leitura entendi que o que ela passou foi tudo muito injusto e uma pena que ela não tinha ninguém para ajudá-la. Também gostei muito da Cam e queria que o final dela fosse diferente, mas enfim... de qualquer forma, seu legado foi muito importante tanto para Tara como para Stella.

O livro é narrado em terceira pessoa intercalando entre as três personagens. A escrita da autora é fluida, tocante e cativante. A autora consegue de forme divertida mostrar temas importantes e relevantes envolvendo o universo feminino. Não tem como terminar essa leitura e não refletirmos nas nossas próprias atitudes como mulheres. Será que dizemos: Foi ela que quis, usando uma roupa dessas? Quem mandou ela andar na rua essa hora? Você quer ficar para titia, né?
O livro nos ensina claramente que não devemos ser rivais, devemos nos unir, nos juntar e lutar contra essa sociedade opressora e machista. Também ensina que somos livres para decidir o que quisermos de nossas vidas, então VIVA.
"Como Ghandi dizia: "Seja a mudança que você quer ver no mundo." Tudo o que acontece com você está sob seu controle, porque você controla sua reação." — PÁG 146
Classificação: 4,5/5

Postado por Marina Santos

8 comentários:

  1. Só tenho livor elogios para com o livro, mas confesso que a estranheza do título é o que mais me chamou a atenção. Quero ler!!!
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Esse livro parece ser maravilhoso! Quero muito ler ele. Acho os temas que o livro aborda muito importantes, espero que mais leitores também possam ler "Vacas" e entender mais do universo feminino e da importância de se combater o machismo.

    ResponderExcluir
  3. Já percebi que este livro é lindo tanto pelo fato de cada personagem ter uma faceta diferente quanto pelo tema em si. Li resenhas positivas e acredito que só assim para eu ler o livro porque pela capa acredita que eu não leria?

    ResponderExcluir
  4. Oi!
    Eu devorei esse livro em um dia e aplaudi de pé essa publicação da Harper que fala tanto sobre Sororidade e feminismo.
    É muito bom saber que o livro te cativou, espero que mais mulheres tenham a oportunidade de lê-lo para para conhecer essa história incrível e levar os ensinamentos dele pra vida

    ResponderExcluir
  5. Oi,
    cada nova resenha que leio aumenta a minha certeza de que interpretei esse livro de forma errada, eu nem sequer havia dado uma chance a sinopse a capa repeliu por completo meu interesse e por um tempo acreditei piamete de que nunca pegaria esse livro para ler, no entanto agora sei que entendi tudo errado e que a obra é o completo oposto do que imaginei, diante disso é bem óbvio que darei uma chance e espero gostar tanto quanto você.

    Abraços!
    Nosso Mundo Literário

    ResponderExcluir
  6. Olá! Meu deus, como eu não conheci essa obra antes?! Sério, ela tem exatamente tudo o que me agrada, rs. Principalmente por abordar diversos temas importantes e trazer muitas reflexões. Sem dúvidas, anotei essa dica! Enfim, adorei conferir suas impressões a respeito da leitura. Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Ola, so to lendo resenhas positivas sobre o livro e estou muito curiosa, eu não gosto da capa foi o motivo de eu nao ter adiquirido o livro ainda

    ResponderExcluir
  8. Olá
    Não conhecia o livro, mas que premissa maravilhosa é essa?
    Para ser sincera a capa não me agradou. Mas o que importa é o conteúdo dentro. Livros que falam sobre temas atuais me agradam, como por exemplo o feminismo está em alta . A premissa é instigante, não curto muito narrativa em terceira pessoa, mas dá para ler mesmo assim. Fiquei curiosa para saber o desfecho de cada personagem. Beijos

    ResponderExcluir

Obrigada por ter lido!