Resenhas

Resenha: O Assassinato de Roger Ackroyd, de Agatha Christie

8 de fevereiro de 2016

......
Autora: Agatha Christie
Editora: Globo Livros
Páginas: 296
Classificação: 5.0/5.0 ♥
Compre: Buscapé
Adicione: Skoob

Eis aqui, um livro que tirou meu sono e me surpreendeu muito. Um livro policial, que conta os desenrolar de um assassinato, onde qualquer pessoa pode ser suspeita. E ninguém menos que a rainha do crime, Agatha Christie, nos presenteia com esse livro incrível, imprevisível e arrebatador.  Esse é o primeiro livro que leio da autora e não poderia começar de melhor forma. A trama é genial e é quase impossível parar de ler, visto que contém umas nuances que deixa o leitor vidrado na leitura. Aqui é investigação de primeira linha, suspense e muitas suspeitas que cabe ao mestre Poroit descobrir. 

Agora vamos a história...

A trama já se inicia com a morte da viuvá Ferrars e é a partir daqui que começa uma sequencia de crimes. Mrs Ferrars foi encontrada morta por uma ingestão acidental de soníferos, mas não é isso que a irmã do Dr. Sheppard, o narrador da história e médico da cidade pensa. Caroline acha que Mrs Ferrars se suicidou por remorso, visto que um ano antes seu marido morreu e ela acha que foi Mrs Ferrars que assassinou o próprio. Mas nada disso está comprovado.
Dr. Sheppard está acostumado com a rede de fofocas que circula na pacata vila inglesa de King's Abbot e não é de admirar que sua irmã saiba dos fatos, sendo eles verdadeiros ou não. Porém Dr. Sheppard tenta ser bem discreto ao falar sobre seus pacientes com sua irmã.

Na noite seguinte a morte de Miss Ferrars, o milionário Roger Ackroyd é encontrado morto, esfaqueado nas costas com uma adaga tunisiana de sua propriedade. Acontece que antes de morrer, Roger tinha recebido uma carta da sua falecida amante, Miss Ferrars, dizendo o porquê que ela se suicidou e quem foi a pessoa que a estava chantageando. Dr. Sheppard estava com Roger antes dele ser assassinado, além disso o doutor testemunhou a hora que Mr. Ackroyd recebeu a tal carta. 
Flora, sobrinha do falecido, não acredita que a policia local vá fazer um bom trabalho, visto que a maioria das suspeitas cai sobre Ralph Panton, enteado de Mr. Ackroyd, e ela acredita que não foi ele que matou seu tio. Então ela contrata o famoso detetive belga Hercule Poroit. 
Decidido a se aposentar, Poroit se muda para a pacata King's Abbot e é vizinho do Dr. Sheppard. No entanto, quando Mr. Ackroyd é assassinado, cabe a Poroit a solução desse mistério.

Escrito em 1962, O assassinato de Roger Ackroyd, é considerado um dos melhores de Agatha Christie. A trama gira em torno desses assassinatos que estão interligados. Juntamente com o Dr. Sheppard, Poroit monta pedaço por pedaço que vão se encaixando no desenrolar da história. 

A trama é instigante e complexa deixando o leitor estasiado com cada descoberta. 
Com o desenrolar da trama, cada ponto vai se ligando e se completando ao todo, terminando com um desfecho genial, incrível e IMPREVISÍVEL
A autora escreve de uma maneira simples, fluida e lógica, construindo uma das melhores histórias de investigação policial que já li.

A conclusão foi épica, não deixando nenhum ponto solto. Eu li o ultimo capitulo duas vezes para ver se o que eu estava lendo era aquilo mesmo. Desconfiei de todo mundo, menos de uma pessoa e essa era o assassino. Fiquei louca... COMO ASSIM?! É sério gente, o final é de arrepiar.

No geral, eu amei de paixão o livro. Um história inteligente, genial e um dos melhores livros de investigação que já li. A autora definidamente merece o titulo que recebe, de rainha do crime


Postado por Marina Santos

4 comentários:

  1. Oi, MArina!
    Acredita que até hoje não li nada da autora?
    E olha que adoro o gênero policial hahah
    Preciso mudar isso o quanto antes e ler algo da Agatha Christie, só vejo coisas boas sobre os livros dela. E com sua resenha não foi diferente, tá muito instigante e me deixou curiosa :)

    Beijos!
    Taty Assis

    ResponderExcluir
  2. Adorei a resenha! Fiquei intrigada tbm com a revelação do assassino. Agatha é incrível ! Mas olha, esse romance policial é 1926 e não de 1962 como vc colocou hehe bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, foi escrito em 1962 como eu disse, mas foi publicado em 1926 ;)

      Excluir
  3. Como assim, o livro foi publicado antes de ser escrito?

    ResponderExcluir

Obrigada por ter lido!