Resenhas

[RESENHA] A Seleção por Kiera Cass

20 de fevereiro de 2015

......

Autora: Kiera Cass
Editora: Seguinte

Páginas: 368
Classificação: 5.0/5.0
Compre: Buscapé
Adicione: Skoob

O que falar de um livro que você pouco conhece, mas gosta tanto? Hahah, é tão difícil mas vou tentar ser o mais esclarecedora possível.

A Seleção, é o primeiro livro da trilogia distópica escrita pela diva *que parou a bienal de sp 2014* Kiera Cass. A história se passa num futuro, onde tudo que nós conhecemos não exite mais, no país Illéa, que anteriormente era o Estado Americano da China e antes disso, era os Estados Unidos. Illéa é um país dividido em castas de um a oito, onde as pessoas da casta oito são as mais pobres/miseráveis, enquanto a família real se encontra na casta um. A Seleção é uma competição que reúne moças de dezesseis a vinte anos de todas as castas para decidir quem se casará com o príncipe. Para trinta e cinco moças, essa é uma chance de mudar de vida e é uma oportunidade de escapar de uma realidade imposta a elas ainda no berço.

    "Os príncipes, por sua vez, casavam-se com plebeias para elevar o moral da nação, normalmente instável. Acho que a Seleção servia para unir todos os illeanos e fazê-los recordar que o país nasceu praticamente do nada" PAG 14

Nossa protagonista, America Singer, se encontra na casta cinco. Ela é uma artista, se apresenta para as pessoas das castas menores. Vive uma vida simples, mas difícil, sem dinheiro, com sua mãe, seu pai e seus dois irmãos pequenos (May e Gerad). Desde que seus irmãos mais velhos, Kenna e Kota, sairam de casa América ficou responsável de ajudar a mãe e o pai a conseguir dinheiro.

    "Não que nossa situação fosse tão precária a ponto de tremermos por nossa sobrevivência ou algo assim. Não éramos miseráveis. Mas acho que não estávamos muito longe disso" PAG 9

Entretanto, como filha mais velha na casa, América lidava com a falta de alimento da família e além disso, tinha um romance escondido com Aspen a 2 anos. Aspen está em uma casta abaixo dela, ele pertence a casta seis. Trabalhava como ajudante, porque tinha uma educação melhor. A vida dele é muito difícil, no entanto. A família dependia dele, visto que o pai morreu 3 anos antes e ele era o irmão mais velho de sete irmãos. 

    "Se a alimentação era um preocupação na minha casa, na de Aspen era uma tragédia. Ele tinha um trabalho muito mais exigente que o nosso, mas ganhava um salário bem menor." PAG 24

Ainda assim, América o amava e estava disposta a deixa tudo para ficar ao seu lado. Era raro uma mulher aceitar ficar com um homem de casta inferior a sua. Mas America queria viver ao seu lado e formar uma família. A vida junto com ele seria muito mais difícil, a ponto de sobreviver com quase nada, mas America acreditava que poderia superar isso tudo, se apenas estivesse com ele. Esse é um dos principais motivos pelo qual ela não quer está entre as Selecionadas. 

    "Mas havia coisas - coisas importantes - que eu amava. E aquela folha de papel erguia como um muro entre mim e o que eu queria." PAG 11

Porém, no decorrer das primeiras páginas, a gente percebe que o orgulho de Aspen acaba com o relacionamento deles, visto que por ele ser pobre, não pode dar uma vida boa para America. Em razão disso, America resolve da bola pra frente na sua vida, decide por fim, se inscrever na Seleção pois ver uma grande oportunidade pra ajudar sua família. E caso ela ganhe, todos serão da casta um. Certa que não será sorteada, ela se inscreve no concurso mas é claro, seu nome aparece na lista da Selecionadas e desse dia em diante sua vida muda de cabeça para baixo... 

Logo, eu gostei muito do livro. No inicio eu achei que não ia conseguir embarcar na leitura, mas chegou um determinado ponto, que só parei de ler quando o terminei. A edição do livro é linda, capa, diagramação, tudo perfeito, da até gosto de comprar um livro desse :D
Apesar do livro ser distópico, no meu ver, o romance e o conto de fadas está em mais evidencia. A leitura é fluida e fácil, os protagonistas são cativantes e faz com que a leitura seja boa. Eu fiquei apaixonada pelo príncipe Maxon, que mostrou ser um homem bondoso, inteligente, carinhoso, diferente do que aparentava ser no começo do livro. Por essas e outras características que America teve uma grande afeição por ele. E aí, que a autora cria um triangulo amoroso, que é complicado torce ou até mesmo especular com quem a protagonista principal ficará. 

A autora, não pecou em nenhum ponto, o que fez eu dar 5 estrelas no skoobNo geral, amei a história, os protagonistas, o contexto, tudo. A autora me mostrou um mundo novo, no qual, eu simplesmente fiquei louca. Já estou lendo o segundo volume, A Elite, e espero que nele seja abordado mais sobre a politica desse mundo distópico!

Postado por Marina Santos

5 comentários:

  1. Oi Marina como vai??
    Eu não era interessada por essa série... até a Taty ler! Fiquei totalmente encantada e louca para conhecer o príncipe Maxon. E lendo sua resenha essa ansiedade só aumentou rsrsrsr.
    Um beijo!!!
    aculpaedosleitores.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, flor. Vou bem e você como está? Menina, você precisa conhecer ele, é um amor. ♥ ♥ ♥ rsrsr Obrigada!!! Bjs

      Excluir
  2. oie Marina
    esse livro foi amor à primeira vista de capa rs
    Eu já li a trilogia inteira, e sou completamente apaixonada. Você vai amar A Elite. Para mim foi o melhor da trilogia.
    bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jacque. Concordo c/ você, é amor a primeira capa rsrsrrsrs *_*. Eu já li Elite e gostei muito também, breve resenha aqui no blog. Bjs

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir

Obrigada por ter lido!