Resenhas

De Repente, Ana - Marina Carvalho

1 de setembro de 2014

......
Ana decidiu viver permanentemente na Krósvia, e tudo está às mil maravilhas. Além do namoro cada vez mais sério com Alexander, ela tem um emprego fixo na embaixada brasileira e dedica parte de seu tempo às meninas do Lar Irmã Celeste. Mesmo cumprindo tantos compromissos sociais como princesa, Ana nunca foi tão feliz. Porém, de uma hora para outra, tudo muda. Seu pai, o rei Andrej Markov, sofre um grave acidente e vai parar na UTI. Não resta alternativa: Ana vai ter que assumir o trono da Krósvia e governar a nação. Pouco – ou quase nada – familiarizada com a função, ela vai precisar de ajuda não só para reger o seu país, mas também para manter perto de si aqueles que ama. Muita gente está interessada no seu fracasso.
Conto de Fadas
Literatura Nacional
Atenção: Pode conter Spoilers do primeiro livro. 
Resenha Aqui


Ah, acabou. Terminei de ler De Repente, Ana e já estou me sentindo nostálgica.  Demorei com a leitura porque sabia que quando chegasse até as ultimas páginas, iria me desesperar por conta do fim. Só adiei o inevitável, visto que terminaria de qualquer jeito. Mas valeu a leitura lenta, pois apreciei o livro como deveria. Diferentemente de Simplesmente Ana, que devorei em questão de horas. Esperei pelo segundo livro com ansiedade desde que soube que seria lançado este ano. E a espera foi mais que positiva. A Marina não decepciona. Ao contrario, deixa-nos cadê vez mais apaixonados por sua escrita e personagens cativantes.

Ana está de volta a Krósvia. Não, não. Ana ficou em Krósvia. Nós é que estamos de volta a Krósvia. Graças a Deus, Marina. Graças a Deus, rs.

Bem, passou-se um pouco mais de dois anos desde que a Ana se descobriu princesa de Krósvia. Ela está feliz vivendo com o pai, trabalhando na embaixada e logico, namorando o fofo, gatíssimo, do Alex. E, falando nisso, o relacionamento deles vai de vento em popa. Tudo parece perfeito para Ana até seu pai, o rei Andrej, sofrer um terrível e grave acidente que o deixa em estado de coma. No meio de tanto desespero e reboliço, Ana é levada ao trono para substituir seu pai. Ana começa a perceber que possuir o título de "Princesa" não é fácil e que inúmeras obrigações e deveres o acompanham. A Disney? Humpf! Balela.

A Ana que passava um tempo de qualidade com o bofe mais quente de Krósvia, que passeava com o cachorro, que visitava frequetemente o Lar Irmã Celeste e provava dos quitutes de Karenina, teve que se tornar intimas das leis de Krósvia, cumprir seu papel de princesa, governar uma nação, participar de reuniões chatas e ainda por cima, usar roupas serias. Aff! E tudo isso estando super fragilizada por seu amado pai estar no UTI. A vida de Ana gira em 360 graus, tirando-a de suas pacificas férias no Brasil e a colocando no olho do furação, o governo de Krósvia.

Como se não bastassem os presentinhos que a vida lhe deu, Ana ainda tem que lidar com uma assombração que voltou do mundo dos cachorros mortos. É, você já deve saber de quem eu falo. Isssso! Ex-namorada de Alex- vaca- nome de cachorro-maligna, mais conhecida com Laika. Ecah!
Gente, sinceramente, eu não sei como a Ana não pirou, eu em seu lugar tinha corrido para o sanatório mais próximo. Vixe! Ô Karma!

Falando em presentes, temos um grande presente, ao menos para mim, em De Repente, Ana. No primeiro livro, eu senti falta de uma coisa importante e que eu queria mais. O Alexander. Terminei Simplesmente Ana, sentindo uma necessidade imensa de conhecer mais sobre o Alex. Saber mais sobre seu ponto de vista e vida em si. E adivinhem? Marina nos presenteou com narrativas do Alex Delicia. Não pude ficar mais realizada e feliz quando me deparei com o delicinha narrando. Ah, Marina, valeu mesmo. Pude compreender melhor como o Alexander pensa, suas atitudes e decisões. Entendi melhor seu jeito esquentadinho de ser e adorei, adorei ver isso de perto. Ver o quanto ele pode ser doce também. Ah!!! - suspiros prologados.

A narrativa vai sendo intercalada entre Ana e Alex. Do jeitinho que eu gosto. Essa visão sempre nos proporciona um entrosamento maior com ambos os personagens. Percebi o quando a Ana amadureceu. Nossa, muito! Logo nos primeiros capítulos eu vi a mudança não tão drástica, porém um pouco mais sutil na princesa. Ana ainda tem seu jeito meigo, fofa e irônica de ser, mas muito mais madura que no primeiro livro. Adorei como você trabalhou isso nela, Marina. Sensacional.

De Repente, Ana é um livro cheio, mais cheio de conteúdo e detalhes importantissimos para o bom funcionamento da história. Marina nos trouxe um texto levemente escrito, entretanto cheio de pormenores interessantissimos. Esta obra por mais que seja um sequência de Simplesmente Ana, tem um enfoque diferente. Marina nos projetou para dentro da nova, conturbada, vida de Ana de uma maneira simples, porém arrebatadora. Vemos Ana no poder, no governo e o quanto isso é difícil para ela. Vemos a princesa sofrer por seu pai. Vemos seu relacionamento com Alex e os problemas que eles enfrentam para manter a relação de pé. Os problemas nos amadurecem e é isso que acontece com nosso casal real. Ops, falando demais. É isso que dar se apaixonada por um história. Apaixonada pelo casal. So In love... <3

A Marina soube levar a história de uma forma que eu não pude acreditar. Marina, como sua criatividade voa! Vou te falar, hein!!! Benza Deus mentalidade fértil. Nós leitores, agradecemos. ;)
Ela nos envolveu com tanta coisa neste livro que... Ai, é difícil descrever. Doses certeiras de romance, suspense, comédia, mistério, um pouquinho de terror, pânico, mais romance e mais comédia. Um livro altamente vicioso e delicioso. Nhac!
E, o desfecho??? Meu pai! Quase cai para trás. Sorte minha que estava lendo deitada com boas colheradas de brigadeiro. Hunn...

Me fiz várias perguntas ao longo do texto.
Andrej se recuperará? 
Ana sobrevivirá ao trono?
Quem conspira contra o governo?
O acidente do rei foi apenas um acidente?
Ana enfim terá seus felizes para sempre?
Só lendo para saber.

A autora em certas partes nos pregou peças. Marina, sua espertalhona! Me deixou cheia de suspeitas e espectativas. Se chorei ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi! Hahaha!
Fiquei chocada com os acontecimentos para lá de mirabolantes. Caramba! Ô escritora para nos deixar apreensivos. Com o coração saindo pela boca. Ufa! Marina, não faça mais isso. Não faça, hein mocinha! Quase tive uma sincope lendo partes do texto. Mas,,, tudo contribuiu para esta belíssima e encantadora obra.

Termino esta resenha declarando que adorei, simplesmente amei De Repente, Ana. O livro foi bem construído. As narrativas leves e descontraídas. Os dialogos bem feitos e divertidissimos. Alguns tensos. Outros bem calientes.. Ui ui! Alex, assim você me mata.
— Ana... — gemi, sem conseguir controlar meu desejo.    
— Alex, amor, por favor...    
Não soube ao certo o que ela estava me pedindo. Por favor, o quê?, pensei, desesperado. Afastei-me um pouco, procurando recuperar o fôlego, mas a Ana me puxou de volta.   
 — Por favor, faz amor comigo.    
Sim, o mundo já não era mais o mesmo para nós. E, sim, problemas não nos faltavam. Mas, no momento em que escutei aquele pedido, mandei para o quinto dos infernos todas as restrições e tratei de atender ao pedido da minha mulher, dentro dos maiores padrões de qualidade.
Marina tem um mão ótima e nos conduziu perfeitamente para onde queria nos levar desde o incio. A autora fincou seus pés como escritora nacional, confirmando que veio para ficar. Parabéns, Marina!
Ana e Alex estão cada vez mais apaixonantes  e apaixonados. O Alex... Ah, o Alex. Ele não é o rei, mas reinou. Hihi!

O final do livro foi agridoce. Delicioso e triste aos mesmo tempo porque acabou. Vou sentir muita falta da Princesa e do Esquentadinho. Bem, parabenizo a Marina por seu livro real e bem escrito. Por sua capacidade de nos mostrar que os de casa fazem bem feito e de um jeito especial. Parabenizo a editora Novo Conceito pela bonita capa, que palácio lindo, e pela diagramação do livro.
Espero conhecer a Marina e que ela autografe meus livros. Quem sabe um dia... Até porque o Rio não é tão longe assim né, Marina? Rs.

Love&Hugs,

Ane

 PS: Ah, Marina, por favor, diga ao Alex que ele é MEU. E, que a qualquer momento vou a Krósvia para tira-lo de Ana. E, avise a Ana que só o emprestei para alguns momentos. Apena isso. Rs.

Postado por Respire Literatura

3 comentários:

  1. Ahhhh morri com essa resenha tão perfeita!!!
    Eu estava com mta vontade ler esse livro, mas sabe, eu estava um pouco insegura entende? Agora, OMG, estou necessitada desse livro, preciso urgente hahahaha.
    Beeijos
    aculpaedosleitores.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Bia!
      Eu entendo. Também fiquei com nervoso porque não sabia o que a Marina iria fazer.
      Ah, você vai amar a leitura. Leve e bem descontraida.
      Obrigada pela visita.

      Bjoss
      Ane

      Excluir
  2. Olá,
    Estávamos a Procura de sites de qualidade e encontramos o seu, Gostamos Muito do seu conteúdo e decidimos Fazer uma proposta Tentadora!
    A iCyber.me é o mais recente serviço da Cyber-Gamers.org
    A iCyber.me é uma uma organização privada sem fins lucrativos responsável por este Serviço de alojamento de imagens,
    Este serviço é e sempre será gratuito, O tamanho máximo permitido por imagem são 25MB. São suportadas imagens com os formatos: JPG PNG BMP GIF.
    O nosso servidor(CPU Core™: i7-920 Cores/Threads: 4c/8t Freq: 2.66 GHz+ RAM: 16 GB Disco: 2 TB Rede: 100 Mbps) esta preparado
    Para oferecer tráfego de dados e espaço para armazenamento ilimitado a todos os utilizadores.
    A iCyber.me quer Anunciar o seu Site GRATUITAMENTE colocando um banner do tamanho mínimo 480x80 na nossa pagina
    O que deve fazer? Começar usar nosso serviço no seu site é muito simples Vamos Lá fazer essa Parceria.

    Conheça Nosso Serviço em: http://icyber.me/ ou Mande E-mail para icyber.me@gmail.com

    Estamos esperando a sua Resposta!
    Cumprimentos,
    Matheus Azevedo Dias

    ResponderExcluir

Obrigada por ter lido!