Resenhas

Real - Katy Evans

21 de maio de 2014

......

 --------------------------------------------------------------------
Remington Tate tem a reputação de ser um bad boy, dentro e fora. É conhecido também pelo corpo escultural e pelo poder, sexy e selvagem, que emana de cada gota de suor, levando toda e qualquer mulher que o veja a um verdadeiro frenesi. Em seus olhos, brilha um desejo brutal, devastador e real. Brooke, uma especialista em fisioterapia esportiva, é contratada para manter aquele corpo funcionando como uma máquina mortal. Esse parecia ser seu emprego dos sonhos, mas, ao circular pelo perigoso circuito de lutas clandestinas com Tate e sua equipe, Brooke passa a ser dominada por um novo sentimento, um fogo e uma necessidade com os quais ela não sabe lidar. O que começa com um simples flerte pode virar uma obsessão sexual incontrolável . Terríveis segredos serão revelados, e Brooke deverá lutar para manter-se sã, discernindo o que há de real e o que é pura ilusão em seus próprios sentimentos
--------------------------------------------------------------------

Hot


Há algum tempo, mais precisamente no ano passado, eu li Real em e-book. Não tinha a menor ideia de que seria publicado aqui no Brasil. Confesso que fiquei muito surpresa quando vi o lançamento pela editora Novo Século.

Assim que começei a ler, logo na primeira página, eu pensei estar revivendo o início de Belo Desastre. Isso porque a cena é muito parecida, praticamente refeita pela Katy. Imaginei que teria de ler todo o Belo Desastre outra vez numa versão modificada e visceral. Quase que desisto de ler Real por ter achado que era algo como um plagio. Todavia eu estava enganada. Bem, o começo realmente é idêntico ao Belo, porem no dercorrer da trama você percebe que é muito diferente. A autora quando pega no tranco, vai com tudo.

O livro tem uma linguagem Clean, o que aprecio muito em uma leitura, e é extremamente hot. Serio, a Katy abusou e uso das cenas de sexo. Gosto de ler livros com pitadas de sensualidade, mas nesse a autora salgou legal. Não estou reclamando, talvez só um pouquinho. Rs. O livro foi para mim um conflito de sensações. Terminei de ler, sem saber ao certo se dei cinco estrelas ou três.

O tema de Real é bem legal e me atraiu muito porque gosto bastante do genêro e de histórias com bad boys. Culpo Belo Desastre por me viciar em meninos maus. Mas, enfim, o livro gira em torno de Brooke e Remi. Ela é uma atleta devastada e ele um boxeador complicado. Brooke desejou Remi assim que o viu lutar. Perai, tambem né, quem não desejaria Remi? Pois é, quase impossível. O cara é escultural e tem aquele ar de coisa proibida e perigosa. E como diz o velho ditado: Tudo que é proibido é mais gostoso.

Brooke acaba tendo que trabalhar com Remy e dai... Ai Ai, me segura!

A autora construiu muito bem a história em função do boxe. Tiro meu chapéu para Katy porque tenho absoluta certeza que ela pesquisou sobre o assunto antes de escrever sobre ele. Você vê isso com total clareça na escrita dela e em como o texto ficou requintado. Deu gosto de ler sobre boxe e coisas a fundo.

A narração flui muito bem, tranquila e não temos sexo logo de inicio, o que me agradou. Tudo acontece no devido tempo e você percebe a gradação de sentimentos dos personagens.
Real ataca no amor louco, aquele obsessivo mesmo. Eis ai um de meus muitos conflitos. Não gosto de amor obsessivo. Acho isso louco e muito abusivo. Ninguém é dono de ninguém, meu caro. Esses personagens precisam aprender mais disso.

Outra coisa que me irritou foi o fato de: Um olhar, ou um toque = a calcinha molhada. Brooke me tirou do serio com esse lançe de excitação ao extremo e a toda hora em que via Remi. Apesar desses fatores, eu gostei do livro. A Katy abordou um tema antes nunca visto por mim em livro nenhum. Não vou contar porque perde a graça. Mas posso dizer que foi inédito pra mim em leitura. Remi é cativante é um lindo. Dá vontade de leva-lo pra casa. 

Você vai me deixar no segundo em que a coisa ficar complicada, e vai me deixar sem nada, quando quero você como nunca quis nada na minha vida.


No final de tudo, eu dou cinco estrelas. Não disse? Conflitos!
O livro é bom e te faz querer continuar a leitura. Amo isso em histórias porque te prendem. Você quer sempre mais e mais. E com Real não é diferente. O livro brinca com as musicas e tem um playlist incrivel! Adorei, adorei, Katy!
Tenho que falar da tradução, não posso deixar isso de fora. Gente, a palavra xota aparece com muita frequência. Foi muito grosseiro usar essa palavra e no meu conceito, empobreceu o texto. As pontuações também atrapalham, mas nada muito gritante como Xota.

Enfim, recomendo a leitura de Real. É apaixonante, alucinante e louca. Mas um pouquinho de loucura é sempre bem-vinda.


Postado por Respire Literatura

2 comentários:

  1. Respostas
    1. Olá, Mariana, estou feliz em te ver por aqui!
      Obrigada pela visita e pelo comentário.

      Não é? kkkkkkkk
      Dá uma chance pro livro, vai? hahaaha
      Eu tbm não queria ler, mas acabei lendo e gostei no final de tudo.

      No seu blog não tem como comentar né?
      Eu procurei, porem não encontrei :/

      Um beijo!
      Ane,

      Excluir

Obrigada por ter lido!